Crise económica leva mais pessoas a estudar português em Macau

Crise económica leva mais pessoas a estudar português em Macau

O presidente da Associação Comercial Internacional para os Mercados Lusófonos (ACIML), Eduardo Ambrósio, disse à Lusa que a crise económica tem encorajado mais chineses a aprender português em Macau

A ACIML abriu na quinta-feira as candidaturas ao primeiro curso de português para negócios em 2022, em parceria com o Centro de Produtividade e Transferência de Tecnologia de Macau.

Só nos primeiros sete meses de 2021, cerca de 200 pessoas inscreveram-se em cursos de português organizados pela ACIML, disse a secretária-geral da associação, Latonya Leong Wai Meng, citada pela imprensa local de língua chinesa.

Leia mais em Hoje Macau

Este artigo está disponível em: 繁體中文

Artigos relacionados
CulturaMacau

“É uma proposta nova no âmbito do ensino do português”

ChinaLíngua

“A indústria de Macau não é suficientemente diversificada para absorver talentos relevantes”

EconomiaPortugal

Portugueses partem para nova crise com poupanças acima do nível pré-pandemia

AngolaCultura

Embaixador angolano defende difusão da língua portuguesa

Assine nossa Newsletter